ANA BUREA | SER MANEQUIM

29 de outubro de 2016

Hello! A publicação de hoje é diferente das anteriormente feitas e especialmente dedicada aos que de alguma forma se deslumbram com o mundo da moda. Quantas vezes já pensaram em tornar-se manequins ou como seria ser um? A Ana Burea, 21 anos e modelo na Elite Models, aceitou dar-nos uma pequena entrevista e partilhar connosco um pouco do que é a sua experiência pessoal. Clica para ver a entrevista completa ♥

image8.JPG

Tornares-te modelo foi algo que já querias desde criança ou surgiu e aproveitaste a oportunidade?

Ser modelo nunca foi o meu sonho, pelo menos na altura. Os meus pais, e principalmente os meus avós, diziam que eu tinha altura e corpo para ser manequim. Foi assim que os meus pais me levaram para uma agência em Lisboa (não posso referir o nome). Fiz o casting na agência e passei a trabalhar com a mesma. Fiquei lá durante 1 ano e meio e como vi que não estava a dar resultado, optei por participar no Elite Model Look, pois na altura vi o anúncio e fiquei interessada. Desde então, estou na Elite Lisbon e faz já 4 anos. Estar neste mundo é algo que já faz parte de mim, não consigo livrar-me dele!

Quando começaste a tua carreira, achaste que ias chegar onde estás actualmente?

Não, nunca pensei que fosse chegar onde estou. Sempre achei que não era “perfeita” o suficiente para tal.
image7

Quais são as coisas que mais gostas no teu trabalho?

As três coisas que mais gosto no meu trabalho são as viagens, pois sendo manequim tenho a oportunidade de viajar para as grandes cidades da moda e também pelo país inteiro! Também gosto de ser fotografada, e consigo ver uma grande evolução desde que comecei a carreira até agora, é uma das coisas que mais gosto de fazer. Por fim, adoro desfilar e também foi uma das coisas em que me vi evoluir bastante.

Estiveste recentemente na Lisbon Fashion Week, quais são normalmente os momentos mais marcantes para ti?

Os momentos mais marcantes da LFW são quando me volto a encontrar com os meus colegas e artistas de make up e cabelo, assim como todas as pessoas da produção. Quando chega a altura da semana da moda, fico sempre entusiasmada, pois gosto do momento em que entro na passarelle e levo com a atenção toda dos fotógrafos e das pessoas! No backstage também há aquela atenção de muitos fotógrafos, que é sempre uma óptima sensação!
image1.JPG

Ao longo do teu percurso no mundo da moda sempre te sentiste apoiada pelos teus amigos e família?

Sim, sempre fui apoiada, sobretudo pelos meus pais. Este apoio que eles me deram fizeram-me sentir segura enquanto viajava sozinha e ajudavam-me financeiramente, entre muitas outras coisas.

Sempre te foi fácil conciliar o teu trabalho como manequim e os estudos ou o teu quotidiano, como sair com amigos, passar tempo com a família ou namorado, etc?

Não, nunca foi fácil, principalmente com os estudos. Esta foi a parte que me limitava.Tive muitas vezes de dizer um “não” a trabalhos propostos, pois tinha uma exame importante nesse dia. Também acontecia o contrário, faltava imensas vezes às aulas devido a trabalhos importantes em que não queria dizer “não”. Mesmo quando planeava algo com o Daniel, meu namorado, acontecia ter de ir a Lisboa ou a outra cidade qualquer devido a um trabalho ou casting importante e tinha que desmarcar as coisas com o Daniel. Claro que tudo isto me deixava super triste e stressada. Felizmente, o meu namorado compreendia sempre, ainda compreende e vai-se habituando.
image6

Alguma vez passaste por uma situação que no momento considerasses humilhante mas que agora até aches engraçada?

Sim, tantas vezes! Já “perdi” sapatos na passarelle, já tropecei nas passarelles e até já cai na passarelle, na primeira vez que desfilei. Quando penso nestas situações dá vontade de rir, agora acho piada mas na altura achei humilhante, até porque depois aparecia na televisão para o país inteiro. Na minha opinião, são momentos “bons” para recordar mais tarde!

Quais são as oportunidades que este trabalho te trouxeram pelas quais te consideras mais grata?

Como referi anteriormente, são as viagens. Tenho sempre a oportunidade de viajar e por vezes até viajo de graça para outros países. Vejo-me sortuda!
image3.JPG

Olhando para o futuro, onde achas que estarás daqui a 5 anos?

Para ser honesta, não me consigo ver daqui a 5 anos, pois por um lado se eu planear o meu futuro, pode não correr como espero, uma vez que o futuro está sempre a mudar. Daqui a 5 anos sinto que ainda vou estar a trabalhar no mundo da moda, mas talvez numa diferente área.

Que conselho ou dica gostavas que te tivessem dado há uns anos e que não te deram ou que gostavas de dizer àqueles que sonham ingressar numa carreira no mundo da moda?

São tantas as dicas! Vou mencionar algumas. Quando iniciei a carreira, eu era ainda uma “bebé” e não fazia a menor ideia do que é ser modelo! Quando se vai a um casting, tem que se usar roupa justa e adequada, o cabelo arranjado, sem maquilhagem, unhas arranjadas – mas sem verniz, de preferência - , e levar sempre sapatos de salto alto. No entanto, quando entrei neste mundo, ninguém me disse nada disto, portanto aconselho às futuras raparigas que façam estas coisas antes de ir a um casting. Quanto à parte de desfilar, quem pensa que desfilar é fácil, engane-se! Tem sempre os seus truques! Corpo ligeiramente inclinado para trás, ombros bem direitos, o movimentos dos braços nunca se deve fazer rápidos nem ter os braços muito afastados do corpo, entre outros; quando se vai a algum trabalho fotográfico ou desfile, deve-se levar sempre langerie cor nude (cor da pele). Tenho ainda mais, mas que agora não me recordo, mas considero estes os principais conselhos de todos!
image2.JPG
Agradeço imenso à Ana por ter respondido a estas perguntas e por ter partilhado um pouco do seu imenso mundo comigo para que pudesse mostrar-vos também. Todas as fotos foram por ela cedidas e podem ver muitas outras tanto no seu Instagram como Facebook.
Gostaste da publicação? Não te esqueças de deixar um gosto, comentar e partilhar! Beijinho e até breve!

Enviar um comentário

Latest Instagrams

© KUNZITE. Design by FCD.